Esboço sobre o Grande Tecido

quinta-feira, 9 de agosto de 2012



Há esse Grande Tecido universal, imenso e finíssimo. Esse tecido é dividido didaticamente em partículas. A Física tenta encontrar regras para o movimento dessas partículas.

Agrupamos essas partículas em diversas classificações arbitrárias. A certos conjuntos de partículas com propriedades especiais damos o nome de seres sencientes. Esses conjuntos de partículas podem ser agrupados de diversas maneiras e até sobrepostos.

Uma propriedade especial desses conjuntos de partículas que chamamos de seres sencientes é que eles se arranjam de tal forma que reproduzem um modelo simplificado do universo ao seu redor, por meio de um rearranjo seqüêncial e contínuo de suas partículas internas, alimentados por conjuntos menores de partículas biologicamente ordenados de forma a ter propriedades sensoriais, ou imitativas. A senciência é um certo estado desse conjunto complexo de partículas em relação a todas as demais partículas.

Ao longo de centenas de milhões de anos de movimento do Grande Tecido, as partículas agruparam-se em seres sencientes cada vez mais complexos. O arranjo dessas partículas foi tal que esses seres passaram a se enxergar como separados do Grande Tecido. Essa ilusão de separação, um certo arranjo de partículas útil para o funcionamento orgânico dos seres, cria certos estados dessas partículas aos quais sentimos como e chamamos de sofrimento.

O movimento atual das partículas com vista ao movimento futuro das partículas é chamado de karma-ação. O movimento atual das partículas comparado ao movimento passado das partículas chamamos de karma-resultado (vipaka).

De tempos em tempos, de um ser senciente surge um maravilhoso grupo de partículas que chamamos de Buddha. Esse grupo de partículas experimenta a identidade com o Grande Tecido, e com essa experiência percebe que não há Buddha, não há sofrimento, não há causa do sofrimento, nem fim do sofrimento, nem nascimento, nem velhice e morte. Ao perceber a maravilha dessa experiência, o Buddha passa a transmitir a prática que o levou a essa experiência para os demais seres sencientes.

A mera compreensão ou experiência provisória do Grande Tecido não é suficiente para por fim ao sofrimento de um ser senciente, muito menos o capacita plenamente a ajudar outros seres sencientes a por fim ao sofrimento ilusório. É necessário um rearranjo profundo das partículas, que pode levar vidas de prática conforme o ensinamento de Buddha.

Divulgação: ZAZENKAI ESPECIAL COM DAI-EN BENNAGE ROSHI - DOMINGO (01/04/2012)

sábado, 24 de março de 2012


A Comunidade Zen Budista de Florianópolis convida à todos para o "Zazenkai Especial com a mestra zen Dai-En Roshi" que será realizado no Recanto Champagnat em Florianópolis, no dia 01 de abril (domingo).
O Zazenkai é um retiro curto e está aberto a todas as pessoas, inclusive iniciantes. Zazenkai literalmente quer dizer "vir junto para meditação". É uma reunião de praticantes leigos, aberto à todos.
A confirmação da reserva será feita mediante pagamento antecipado por deposito bancário.
DEPÓSITO EM CONTA CORRENTE
Instituto Educacional Todatsu
CNPJ 04.189.002/0001-21
Banco do Brasil (001)
AG 4550-0
CC 5709-6
Data: 01/04
Horário: 09:30hs às 18:30hs
Local: Recanto Champagnat
Valor: 60,00 (almoço e café/chá inclusos)
Inscrições e informações com Rosana (48) 8824.1022 ou rosana@daissen.org.br
Coordenação: Monge Genshô
Organização: Comunidade Zen Budista de Florianópolis

Jukai

Os votos budistas não são um conjunto de regras arbitrárias. Segui-los evita a criação de sofrimento para nós mesmos e para os outros.

Anotação aleatória (LVIII)

terça-feira, 13 de março de 2012

Não devo me esquecer que este é apenas um ponto de vista.

Sobre a naturalidade das coisas que acontecem naturalmente

domingo, 11 de março de 2012

É um título feio. Que seja. Poderia ser somente "sobre a naturalidade das coisas". Todas as coisas ocorrem naturalmente. O que podemos fazer a respeito? Quem poderia fazer algo a respeito? O que eu poderia modificar se não há um eu que possa modificar algo? As coisas acontecem. Estamos no meio. É uma tremenda sorte se estamos de tal forma que possamos aliviar nosso próprio sofrimento, ainda mais sorte se esta tal forma que estamos possa aliviar o sofrimento de outros.

Textos Dharmanet

sábado, 3 de março de 2012

O site do Dharmanet saiu do ar à alguns meses. Mas os textos podem ser encontrados ainda na Wayback Machine:

http://web.archive.org/web/20110716022734/http://www.dharmanet.com.br/home/
http://web.archive.org/web/20090226100408/http://www.dharmanet.com.br/zen/